1000 Palavras


Nem todo mundo que eu conheço fala (ou gosta de ler) inglês, e notei que a maioria do que eu coloco na internet, tanto por meio deste blog quanto em redes sociais é escrito em inglês.

Então, ha uns dias eu decidí compartilhar com minha família, meus amigos e com o mundo algumas de minhas mais adoradas fotos.  Essas são fotos e discrições referentes contando um pouco da minha vida pelo mundo afora. Aqui estão as 10 fotos mais antigas que tenho guardado no meu celular. Aproveitem.

pato nadando1. Pato na poça

Uns meses depois de um prédio ter sido condenado e demolido na frente da nossa casa, tivemos uma chuva fortíssima em Santa Cruz. A tempestade causou uma poça d’água tão volumosa que demanhã, saindo de casa, vimos um pato nadando tranquilo na nova lagoa. Observamos o pássaro por uns minutos e  demos o nome de Don (curto pra Donald).

No dia seguinte ele não estava mais lá. Logo, o quase-açude secou e nunca mais vimos o Don. De vez em quando tem um ou dois coelhos no terreno baldio, mas pato, jamé.

 

beijo2. O beijo

Não tem lugar nem hora marcada. Roubar um beijo da minha amada é um dos maiores prazeres da minha vida. Não só no ato, mas que ela continua não só deixando, mas facilitando há tantos anos é um pequeno milagre.

Em cada ocorrência sinto uma combinação perfeita das quatro palavras mágicas do doutor Oswaldo: alegre, contente, satisfeito e feliz.

 

plaqueta no banco3. O banco

Assim que cheguei em Santa Cruz fui a uma festinha na beira da praia com meus novos amigos. Se estaciona na rua (12ª Avenida), desce dois lances de escada de madeira e desfruta a praia majestosa na areia branquinha e fina, água gelada, e a presença constante de animais selvagens e domésticos (pássaros, cães, turistas, etc) . Tendo um pouco de sorte, vê-se golfinhos brincando pelas ondas perto da praia. Sempre tranquilo e quase vazio é um ótimo lugar pra fazer uma fogueira, conversar e brincar. Mas só até as 22hr, pois é quando a guarda costeira vem nos tirar de lá.

Anos depois, como cenário de casamento, foi perfeito — Mesmo tendo de fazer o semi-circulo matrimonial ao topo da escada por causa da praia inundada pela maré alta. (Oops)

Passo seguido por lá de bicicleta ou mesmo de carro. Procuro sempre sentar um pouco no banco pra respirar fundo e aproveitar… Tudo: Lembranças de momentos marcantes em minha vida e ao mesmo tempo admiro casualmente a passagem distraída de nossas vidas cotidianas.

 

sorvete4. O melhor sorvete…

É aquele que está na minha mão agora! Mas se for Marianne’s, aí sim é orgásmico.

Marianne’s Ice Cream, é uma sorveteria antiguérrima (dês dos anos 50) bem na entradinha de Santa Cruz, numa rua principal como a que tem chegando/saindo de tramandaí. Lá, todo mundo para na saída da praia antes de voltar pra “cidade grande” e nós, os nativos, encaramos os turistas porque o sorvete é realmente magnífico.  A única coisa melhor que comer sorvete é comer sorvete em boa companhia, olhando o papel parede das vacas e o assoalho xadrez de vinil.

 

onibus azul5. Short Little Green Bus (o pequeno ônibus azul)

Há anos eu brinco que quero comprar um pequeno ônibus escolar, diesel e convertê-lo para utilizar óleo vegetal, pintá-lo verde. Assim poderia buscar crianças depois do colégio pra levar pro ginásio, teatro, ou escola de dança (ou qualquer outro lugar de negocio de nossos amigos, onde eu e/ou a Saki trabalhe).

Um dia vi o veículo perfeito… E NEM precisaria pintar!!!  Quis imediatamente, claro, tirar uma foto pra mostrar pra uns amigos pra quem eu já tinha dito minha idéia genial.

Só um probleminha… Note as luzes de freio no carro da frente!!!

QUASE! Foi muito perto de eu bater nele.

Então guardo essa foto como uma lembrança de dever sempre prestar mais atenção na direção que no visor da câmera.

 

teagan teagan6 e 7. Teagan

Minha amiga, e dona do ginásio onde trabalho, Michelle queria uma filha. Puf, ói a Teagan aí! Recebemos uma notificação do nascimento dela e fomos logo visitá-la no hospital. É até hoje a pessoa mais nova que conhecemos (menos de 4 horas). Linda desde que nasceu, esperta e com uma forte personalidade, Teagan é nossa grande pequena amiga. Amamos ela e adorávamos quando ela vinha visitar nosso apartamentinho (casa dos fundos da Michelle).  Tivemos que criar a regra de ela sempre ter que bater antes de entrar… rapidinho, pois nosso quarto era logo na porta de entrada de casa (única maneira de por a cama na frente do aquecedor na parede).  Tivemos uns episódios dela entrar logo que “aprendeu” a abrir portas que foram cômicos!

 

campeonato regional8. Campeonato regional

Sou técnico de ginastica de equipes masculina, feminina e de trampolim (cama elástica). Tenho pouquíssimos alunos no ginásio (Santa Cruz Sports Central), mas destes, sempre conseguimos classificar alguns para o prestigioso campeonato regional. Pela ginástica ser tão popular nos Estados Unidos (comparando com o Brasil), o país é dividido em 8 regiões.  A nossa é Região 1 (Hawaii, Califórnia, Nevada e Arizona) e o campeonato regional é o mais alto nivel de competição para os atletas mirim e infantil. Só os juvenis e adultos (se forem MUITO bem no regional) vão pro campeonato nacional. Esse ano foi a primeira vez em vários anos que levamos alguém pro nacional. Ano que vem temos intenção de levar mais. Tomara.

 

banco no beco9. O Banco (12ª Avenida), parte 2

Chegando de carro ou bicicleta no fim da linha da avenida 12 em Santa Cruz sempre me dá uma sensação gostosa no coração e põe um sorriso no rosto. Adoro esse lugar. Casamos aqui, no topo da escadaria. Sentamos no banco sempre que passamos perto juntos pra aproveitar o ar, o sol, a praia, um ao outro. Sou altamente apaixonado pela minha esposa. Sozinho, sinto a presença dela no meu coração e meu espírito fica mais tranquilo. Sempre.

 

luta com espada10. Rei Macaco e General Barriga de Peixe

Nós, Fabricio, Hunter, Saki e Lori, fizemos uma peça de teatro no WEST, teatro onde a Saki dá aula. Foi uma experiência maravilhosa, sendo minha primeira peça como personagem principal e eu estava TRI nervoso durante os ensaios. Só o que me salvou foi que foi TÃO divertido que não consegui me preocupar tanto assim. Nosso elenco, todos grandes e velhos amigos na vida real, não conseguia parar de brincar e se divertir. Ótimo para o espetáculo, que era de uma hora, pra criança e de alta energia e cheio de aventura. Ficou muito bom. Fizemos 15 shows e tivemos platéias lotadas no teatro de 100-120 cadeiras. Adorei e agora quero mais!

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *